Blefaroplastia

Os olhos têm um importante papel na aparência da face. Eles comunicam nossos sentimentos e emoções. As estruturas que espelham nossas emoções encontram-se ao redor dos olhos: as pálpebras superiores e inferiores.

Como o tempo não para, com a idade as pálpebras tornam-se mais caídas e envelhecidas e os olhos passam a refletir a imagem de uma pessoa idosa, cansada e com o olhar sem brilho. É nessa ocasião que a cirurgia das pálpebras ou blefaroplastia poderá ser muito útil.

Os avanços tecnológicos conseguidos nos últimos anos na área da cirurgia estética das pálpebras tornaram possível a obtenção de resultados notáveis e bastante naturais. A melhora pode ser observada tanto do lado físico como do psicológico.

Pálpebras

Os primeiros sinais de envelhecimento são observados ao redor dos olhos. A pele das pálpebras torna-se mais fina , enrugada e perde sua elasticidade, formando assim uma dobra. Os músculos ao redor dos olhos perdem seu tônus e ficam mais delgados. Em algumas pessoas aparecem acúmulos gordurosos nas pálpebras superiores e inferiores, formando bolsas, ao passo que em outras, com pequena quantidade de gordura, os olhos tendem a ficar encovados.

Fatores que influenciam o envelhecimento das pálpebras

-Exposição excessiva ao sol

-Predisposição genética

-Diminuição do tônus muscular por tração repetida das pálpebras, ao se fazer maquiagem

-Problemas de saúde como alergias, problemas cardíacos ou de tireóide

Alterações nas pálpebras em várias fases da vida

Da infância até a juventude a textura da pele é firme, sem rugas. A musculatura orbicular é firme e as pálpebras apresentam boa tonicidade. Não se observa abaulamento da gordura nem olheiras.

Dos vinte até os quarenta anos aparecem as primeiras rugas e se iniciam os “pés de galinha”. Os músculos perdem parte de tônus, com o aparecimento de discreto abaulamento da gordura. Inicia-se o aparecimento de olheiras.

Dos quarenta aos sessenta anos ocorre o aparecimento de excesso de pele nas pálpebras superiores e as rugas e pés de galinha ficam mais evidentes. Acentua-se a perda do tônus muscular e aumento das bolsas gordurosas, ou os olhos ficam mais encovados.

Dos sessenta anos em diante há um aumento excessivo de pele nas pálpebras superiores, e as rugas e pés de galinha tornam-se mais profundos e mais abundantes. A perda de tônus muscular se acentua podendo ocorrer queda da pálpebra inferior ( ectrópio ). As bolsas palpebrais ficam mais salientes ou os olhos ficam mais encovados.

A Intervenção Cirúrgica

O exame atento das estruturas permite determinar a qualidade dos tecidos vizinhos, bem como o grau de envelhecimento da pele, conduzindo a um diagnóstico exato que torna possível escolher qual a técnica cirúrgica mais indicada para um determinado caso, para que se obtenha o melhor resultado.

Uma técnica cirúrgica não serve para todos os casos. Há várias opções ao se realizar uma blefaroplastia, embora as incisões realizadas se pareçam. A experiência cirúrgica, a escolha dos pontos, o conhecimento, o julgamento correto das alterações dos tecidos juntamente com detalhes mínimos observados ao se realizar a cirurgia vão determinar a aparência e o resultado final.

A plástica das pálpebras é realizada sob anestesia local associada à sedação e geralmente dura 1 hora.

Cirurgia das pálpebras superiores

As incisões seguem dobras naturais da pele, com a vantagem de ocultar as cicatrizes da cirurgia. É retirado o excesso de pele e parte do músculo, se necessário.

Às vezes é necessário remover uma parte da gordura que provoca saliência das pálpebras e que dão o aspecto de cansaço.

Cirurgia das pálpebras inferiores

A incisão é feita cerca de 2 mm abaixo dos cílios, resultando numa cicatriz imperceptível. O excesso de pele e gordura são retirados, sendo feito reforço da musculatura quando necessário. Em pessoas jovens, que apresentam bolsas salientes, o excesso de gordura pode ser retirado por via transconjuntival ( por dentro das pálpebras ), sem deixar cicatrizes. Algumas pessoas apresentam uma queda no canto externo do olho que dá uma aparência de tristeza. Isso pode ser corrigido pela cantopexia, uma cirurgia que reposiciona e eleva o canto do olho.

Questões Importantes

EXISTE UMA IDADE IDEAL PARA SE OPERAR AS PÁLPEBRAS?

Não existe uma idade ideal, mas sim, a oportunidade ideal. Essa oportunidade é determinada pela presença do defeito a ser corrigido e poderá ocorrer em qualquer idade.

E AS CICATRIZES SÃO VISÍVEIS? ONDE SE LOCALIZAM?

Sendo a pele das pálpebras de espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar praticamente disfarçadas nos sulcos da pele. Para tanto, deve ser aguardado o período de maturação da cicatriz (3 meses). Pela sua localização são passíveis de serem disfarçadas com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.

HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

Geralmente não. Mesmo que ocorra uma sensibilidade maior ou pequenos surtos de dor, estes poderão ser perfeitamente abolidos com o uso de analgésicos comuns.

OS OLHOS FICAM MUITO INCHADOS? POR QUANTO TEMPO?

Edema (inchaço) dos olhos varia de paciente para paciente. Existem aqueles (as) que já no 4º ou 5º dia apresentam-se com um aspecto bastante natural. Outros irão atingir este resultado após o 8º dia. Mesmo assim, os 3 primeiros dias do pós-operatório são aqueles em que existem maior “inchaço” das pálpebras. O uso de óculos escuros é útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias que auxiliam a regressão do edema. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o edema residual é discreto e não compromete o resultado final.

QUANTO TEMPO DURA A CIRURGIA?

Normalmente, em torno de 60 minutos.

O QUE SÃO AS “MANCHAS ROXAS” OBSERVADAS EM CERTOS CASOS?

Nada mais são do que a infiltração do sangue na pele subjacente, e mesmo na conjuntiva ocular; são devidas ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui qualquer problema futuro e não é considerado como complicação, mas sim, uma intercorrência transitória e reversível.

QUANDO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

Após o 3o mês. Entretanto, logo após o 8º dia já teremos aproximadamente 25% do resultado almejado, sendo que nas duas ou três semanas subseqüentes esses percentuais tende a melhorar acentuadamente.

OS OLHOS FICARÃO OCLUÍDOS APÓS A CIRURGIA?

Não obrigatoriamente. Somente recomendamos a colocação de compressas frias por alguns minutos, várias vezes ao dia, ato este controlado pelo (a) próprio(a) paciente, como profilaxia do edema acentuado.

AFINAL, O RESULTADO COMPENSA?

Se você está ciente do que deseja e o cirurgião puder lhe propiciar aquilo que Você pediu, sem dúvida compensa. Entretanto, é importante levar em consideração o fato de que a cirurgia das pálpebras não proporciona rejuvenescimento geral à face, quando executada isoladamente. Muitas pacientes esperam este resultado (rejuvenescimento) apenas com a blefaroplastia. O que se deve esperar na maioria dos casos é um aspecto do paciente mais “leve”, mais “descansado”. O cirurgião plástico apenas melhorará esse território prejudicado pelos defeitos estéticos pré-existentes. O rejuvenescimento da face implica em outras condutas associadas a blefaroplastia. Os “pés de galinha”, mesmo que devidamente operados, nunca desaparecerão por completo, ficando ainda as marcas, devido à ação do músculo orbicular e à perda da elasticidade da pele remanescente.